Como ser a minha musa inspiradora

Chegou a hora de sair do armário e sentir-me confiante com isso. Sem amarras do passado, apenas eu, com a minha jornada.

Para que o nosso sol interior brilhe todos os dias, precisamos de abrir a porta da nossa vida e deixar o nosso coração ir ao seu encontro.

Viver no passado, é deixar a vida passar ao lado. É ter sede e mesmo assim não beber, é querer dizer basta e não sair uma única palavra. Mas mais do que tudo é viver acorrentado a um dia que nunca mais chegará.

A realidade é que o ser humano tem uma ligeira tendência para se conformar com o que ocorre na sua vida. Vive em função do que os outros tem e fazem. Vive baseada na ideia do que os outros idealizaram para ele. E isto acaba por ter repercussões drásticas na nossa vida, limitando-nos a viver uma vida “segura”, sem arriscar no que verdadeiramente nos faz feliz. “Um barco no porto está seguro, mas não é para isso que ele foi feito”.

Depositamos toda a nossa felicidade num cenário futuro ideal, sem que sejamos gratos por tudo aquilo que temos agora. É importante sim, definir objetivos, pois são estes que nos movem, no entanto, é essencial usufruir da viagem.

Como ser em vez de ter?

Para seguir em frente é necessário arrumar o passado, viver o presente e organizar o futuro. Para que tal aconteça, é fundamental entender, sentir e ver, de uma vez por todas que és tu que crias a tua realidade.

Quando paramos de nos focar nos outros, aí começa a transformação. Percebo que só sou vitima se eu quiser.

Tu tens o poder de mudar tudo o que tu sentes.

A forma como antes atuavas dependia do teu passado, a forma como atuas hoje depende de ti.

Hoje é o dia! Chegou a hora, o momento de ser, em vez de ter.

No momento exato que decidimos ser nós mesmos, deixando brilhar o magnífico sol que existe dentro de nós, a vida conspira e sentimo-nos em paz e repletos de amor.

Nesta jornada interior, pensa e regista todas as coisas que fazem sentido para ti, nas quais tu és feliz e realizado/a. Em contrapartida, liberta tudo aquilo que te faz comparar aos outros, aquilo que te faz “parecer feliz” aos olhos dos outros e também liberta tudo o que os outros gostavam que tu fosses.

E lembra-te, a tua jornada é especial e única! Não existem comparação possíveis. Tu tens o poder dentro de ti.

Qual é a primeira coisa que tu farás de diferente depois de ler este artigo?

Fotografia: Ana Formigo

Partilhe

Comments

    1. É isso mesmo! É dar-nos oportunidade de sentirmos esse infinito que existe dentro de nós, mas que por diversas razões, muitas das vezes encontra-se adormecido.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mafalda Moreira
Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.