Detonador emocional: uma bomba-relógio

Diariamente estamos expostos a uma quantidade abismal de notícias trágicas, de pensamentos cobertos de toxidade, com claras consequências a curto e longo prazo na nossa vida. As nossas crianças estão mais ansiosas do que nunca, os pais dessas crianças em estado de alerta constante, o país está em pânico devido à incerteza do amanhã. São necessárias medidas, é fundamental a junção de “forças”.

Pessoas com aptidões emocionais desenvolvidas, por norma, são as que revelam mais satisfação e eficácia na sua própria vida. Por outro lado, as pessoas que não conseguem controlar as suas emoções, ou seja, que apresentam um baixo quociente emocional, demostram mais dificuldades nos desafios da vida (Goleman, 2019).

Goleman (2019) acredita que as pessoas que compreendem bem o que sentem habitualmente, que regulam as suas emoções adequadamente, são mais aptas a lidar com os seus problemas emocionais.

Citando o autor, “… para vir a ser um adulto emocionalmente saudável, a criança necessita de carinho e de aceitação, o que ele designava de compreensão empática” (Gleitman, Fridlund & Reisberg, 2011, p.1012).

O que verdadeiramente vamos fazer para conter esta bomba-relógio? As emoções precisam ser ouvidas, precisam ser sentidas e acima de tudo trabalhadas. Só assim é possível transformar este detonador em algo potenciador na nossa vida.

Referências:
Gleitman, H., Fridlund, A. J., & Reisberg D. (2011). Psicologia. (9ª Edição). Fundação Calouste Gulbenkian.
Goleman, D. (2019). Inteligência Emocional (18ª Edição). Maia: Temas e Debates.

Partilhe

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mafalda Moreira
Cart Item Removed. Undo
  • No products in the cart.